Dicas

Coberturas pedem o vidro certo para garantir a segurança do projeto

Uma cobertura leve, transparente e com proteção térmica e acústica precisa seguir as especificações da NBR 7199, que prega o uso dos vidros de segurança. Entenda

Versátil, bonito e resistente: essas são algumas características que fazem do vidro uma boa escolha para coberturas. Não à toa, o uso do material nesse tipo de aplicação é cada vez mais comum nos projetos que desejam ousar um pouquinho mais.

No entanto, não é qualquer tipo de cobertura que pode receber essa solução. Claraboias e marquises são os exemplos mais comuns na arquitetura que permitem a aplicação do vidro, desde que seja especificado corretamente.
Veja mais a seguir sobre as coberturas de vidro!

Especificação do vidro

De acordo com a NBR 7199 – Projeto, execução e aplicações de vidros na construção civil –, os vidros laminados e os vidros aramados são os mais indicados, pois são considerados vidros de segurança.

Enquanto o primeiro evita que os cacos se espalhem pelo ambiente – no caso de quebra ou trinca –, o segundo possui uma rede metálica que segura os estilhaços em situações de rompimento da placa.

Os vidros insulados – ou duplos – também podem ser aproveitados, desde que a folha interior seja feita com um dos dois tipos já citados.

Outras questões envolvem a especificação do material, como:

  • dimensões (especialmente para vencer os vãos);
  • inclinação;
  • uso de elementos que ofereçam proteção contra tensões (esforços que são transmitidos ao vidro) e dilatações (para que os perfis não esmaguem a peça);
  • fixação da estrutura;
  • vedação adequada contra sujeira e umidade.


Como cuidar?

As coberturas de vidro não exigem um serviço tão complicado para a limpeza (basta água e sabão neutro). Também não há necessidade de realizar a tarefa todo o dia, porém deve-se evitar períodos muito longos – isso vai variar de acordo com a condição do vidro, pois em lugares sujeitos a poluição, as impurezas podem se acumular mais rapidamente.

O cuidado deve considerar outros pontos importantes da cobertura, como a estrutura de fixação e as borrachas de vedação. E em casos de a solução estar em locais que podem sofrer ação da maresia, há materiais específicos no mercado que podem aumentar a vida útil.

Vantagens

Esse tipo de cobertura garante totalmente a segurança dos usuários, além do vidro ser um material de longa vida útil (desde que seja bem cuidado). Também proporciona uma estrutura mais leve em comparação a outros materiais utilizados em lajes de um modo geral.

Se destaca, ainda, pela transparência, que reduz o consumo de energia elétrica e integra ambientes internos e externos, dando sensação de amplitude. Sem dizer o conforto térmico e acústico e a proteção contra a incidência de raios ultravioleta (UV).

Onde utilizar

  • Restaurantes
  • Shopping centers
  • Lojas
  • Residências
  • Ambientes corporativos
  • E mais
Dicas

Vidro temperado: lista com 5 vantagens de utilizá-lo no projeto

Proteção contra impactos, estilhaços em pedaços pequenos e pouco cortantes…os vidros temperados colocam os projetos de arquitetura e construção em outro patamar

Existem diferentes tipos de vidro, mas um deles é cinco vezes mais resistente do que os modelos comuns. Estamos falando do vidro temperado, muito indicado para uso em portas, janelas, box de banheiro e peças decorativas, como tampos de mesa.

Como o próprio nome sugere, esse vidro “nasce” a partir de um processo de têmpera que o aquece em alta temperatura (entre 600°C e 700 °C) e, logo em seguida, o resfria rapidamente. Isso explica o fato dele se tornar um material tão resistente e com vida útil mais prolongada.

Mas será que você conhece os benefícios que um projeto pode obter com a utilização do vidro temperado? Veja, a seguir, os principais deles e entenda melhor a importância desse produto para a arquitetura e construção.

1. Protege contra impactos

O vidro temperado é uma escolha assertiva porque garante boa proteção contra o impacto de objetos, pedras e corpos. E o melhor: sem perder a transparência. Além disso, resiste ao choque térmico, flexão, torção e mais.

2. É um vidro de segurança

O principal motivo que faz esse produto ser considerado um vidro de segurança é não se estilhaçar em pedaços grandes e muito cortantes em caso de quebra acidental. Pelo contrário: fragmenta-se em pequenos pedaços pouco cortantes, evitando ferimentos graves.

3. Alto desempenho térmico

Um dos quesitos considerados pelos projetistas na hora de especificar o material é a capacidade térmica. Como já explicado, o processo de fabricação deixa o vidro temperado em condições de suportar diferenças de temperatura que chegam a 200°C. Além disso, resiste a diferenças entre suas faces sem perder o desempenho.

Não à toa, é uma solução bastante empregada nas portas de fogões e fornos, onde a temperatura interna é muito mais elevada do que a do ambiente.

4. Alto desempenho energético

A transparência é outra característica marcante desse material. Ao permitir a entrada da iluminação natural para dentro do ambiente, diminui a necessidade de o estabelecimento utilizar luz artificial durante o dia.

Esse produto também pode ser utilizado como vidro de proteção solar temperado para trazer economiza no consumo de energia elétrica com o uso de aparelhos de climatização, como ar-condicionado.

5. Praticidade

Uma de suas principais características é poder ser instalado autoportante, ou seja, os vidros temperados não precisam de esquadrias, podem ser fixados somente com ferragens pontuais. Isto é: são empregados como peças únicas.

Dicas

Vidros laminados: por que são considerados vidros de segurança?

Proteção contra estilhaços e resistência ao impacto são alguns motivos que tornam o vidro laminado a escolha certa para projetos de fachadas, guarda-corpos e coberturas

Pensou em fachadas, guarda-corpos e coberturas (como claraboias), pensou em vidros laminados. Esse é o tipo de vidro mais indicado para o fechamento de ambientes expostos a grandes e pequenos impactos.

Além de ser um material resistente, é sinônimo de beleza, transparência e modernidade a qualquer projeto. É uma solução tão segura que pode até mesmo ser utilizada para compor pisos de vidro.

Não à toa, é um dos modelos mais requisitados pelos arquitetos. Por isso, tem presença marcante em diferentes empreendimentos – de residências a grandes arranha-céus.

Mas, afinal, por que os vidros laminados são considerados vidros de segurança?

Fabricação

A primeira parte da resposta está, justamente, no seu processo de fabricação. A laminação consiste em duas ou mais chapas de vidros ligados sob calor e forte pressão por uma película de PVB (polivinil butiral). Essa camada intermediária é responsável por segurar os cacos de vidro, em caso de quebra.

Ou seja: Se o vidro quebrar, os estilhaços vão ficar presos no PVB até que ele seja trocado. Isso diminui consideravelmente a possibilidade de acidentes com o usuário e ainda mantém o vão fechado até a substituição por uma nova peça.

Força

Você também deve saber que os vidros laminados são muito fortes contra impactos de objetos e até mesmo de corpo duro. Essa característica o torna a melhor escolha para combater ações de vandalismo.

E mais: conforme a NBR 7199 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) – norma que orienta a especificação e uso do material em projetos da Construção Civil –, os vidros laminados se tornam obrigatórios em determinadas aplicações, como guarda-corpo, coberturas etc.

Também são bastante resistentes a pressões de água, tanto que são utilizados em visores de aquários e piscinas, e a ventos de até 202 km/h (algo equivalente a um furacão classe 3).

Proteção aos raios ultravioleta (UV)

A película de PVB também possui outra função: ela faz com que o vidro laminado retenha até 99,6% dos raios UV. Com isso, os móveis de uma casa ou escritório não correm o risco de desbotar com o passar do tempo. Sem dizer que o próprio usuário não é atingido pela ação nociva do sol.

Conforto térmico e acústico

Quem especifica o vidro laminado também procura outra forma de proteção: contra temperaturas oscilantes e barulhos. Nesses dois casos, a edificação obtém um resultado bastante satisfatório com a composição correta para esse tipo de vidro. Portanto, a capacidade de isolar termicamente e acusticamente faz do material uma boa escolha em casas, escritórios e hospitais, por exemplo.

Fonte: Divinal Vidros.